Implantação da República Portuguesa

05 de outubro de 2019 (sábado)


Implantação da República

Feriado Nacional que comemora a Implantação da República a 5 de Outubro de 1910, resultado de uma revolução iniciada a 2 de Outubro do mesmo ano contra o poder monarquico resultando a implantação da República Portuguesa.

Antes do 5 de Outubro, houve algumas tentativas falhadas de avançar com a revolução, como é o caso do levantamento militar do Porto, a 31 de Janeiro de 1891, como reacção ao ultimato Inglês de 11 de Janeiro no ano anterior, que exigia que Portugal retirasse as tropas de Angola e Moçambique. Outra tentativa fo ia 1 de Fevereiro de 1908, com o assassinato do Rei D. Carlos e seu filho, D. Luís Filipe em plena Praça do Comércio.

História e Curiosidades

Simbolização do pós implantação da república


A Moeda

Após implantação da República foi criado o escudo, a moeda colocada em circulação nesta altura. Ainda surgiram algumas dúvidas em relação ao nome, sendo sugerido o nome de Luso, mas acabou por ficar escudo.



A Bandeira

A nova bandeira surgiu pouco depois da revolução, a 29 de Novembro de 1910. Até à data, a bandeira compreendia as cores da Monarquia, o Branco e o Azul. Com a revolução e a implantação da República, foram decretadas novas cores para dar força ao movimento, ficando a Bandeira portuguesa com as cores verde e vermelho. A cor verde foi escolhida por simbolizar a esperança e a vermelho como representação de força e combate.

No meio da bandeira surge o escudo das armas nacionais orlado a branco, sobre a esfera manuelina.

O Hino Nacional

“A Portuguesa”. A “Portuguesa” tem origem no ano 1890, com música de Alfredo Keil e letra de Henrique Lopes de Mendonça, mas só em 11 de Junho de 1911 foi proclamada Hino Nacional.


Heróis do mar, nobre povo,

Nação valente, imortal,

Levantai hoje de novo

O esplendor de Portugal!

Entre as brumas da memória,

Ó Pátria sente-se a voz

Dos teus egrégios avós,

Que há-de guiar-te à vitória!



Às armas, às armas!

Sobre a terra, sobre o mar,

Às armas, às armas!

Pela Pátria lutar!

Contra os canhões

marchar, marchar!


O Busto Republicano

Para além das anteriores simbologias representativas da implantação da República, há a destacar o Busto da República, esculpido por Simões de Almeida em 1912, sendo depois adoptado no cunho das moedas de escudo e centavos.



O Busto da República representa uma mulher carregada de simbologia revolucionária por ser um busto que transmite rebeldia e ousadia em revelar a sua nudez. O modelo foi Ilda Pulga, nascida em 1892, em Arraiolos e faleceu em 1993. Conta a história que aos 13 anos mudou-se para Lisboa à procura de melhores condições de vida. O Busto foi criado pelo escultor Simões de Almeida quando Ilda tinha 18 anos.